Pesquisa personalizada

terça-feira, 3 de março de 2009

Differenza tra ESSERE e STARE

O verbo stare é usado freqüentemente no lugar do verbo essere, sobretudo em frases que exprimem o comportamento ou o estado de animo de uma pessoa: “Stare attento!”, “Stare in ansia.”, “Stare sulle spine.”, ou mesmo em frases que contenham uma ordem ou uma exortação: “Stia zitto!”, “Sta’ seduto.”, ou em frases feitas: “Se le cose stanno così…”.
Nestes casos o uso de stare no lugar de essere é legitimo e correto; em outros casos os dois verbos não podem ser trocados, não se pode escrever: “Sto nervoso”, “Sta assente”, “Il lavoro sta fatto bene.”.
O hábito de substituir stare por essere é de origem meridional; por isto características de acentuada regionalidade são evitadas nos usos oficiais e formais.
Portanto, atento que as considerações que seguem valem para a língua nacional, não para os italianos regionais (nos quais vingam usos variáveis).
No sentido de “encontrar-se em certo lugar”, referido a objetos, existe entre os dois verbos certa sutileza: essere exprime a colocação referindo-se ao momento da enunciação; enquanto stare denota a colocação habitual. Confrontando-se estas duas frases:

1- Le forbici sono nel primo cassetto a destra dell’acquaio. [indica-se onde estão agora, não necessariamente de costume.]

2- Le forbici stanno nel primo cassetto a destra dell’acquaio. [indica-se onde são normalmente colocados.]

Se se refere a pessoas, o verbo stare, no uso moderno neutro – diferente, em parte, dos usos passados – tem geralmente o sentido de “passar um tempo em”, “ficar em”, “residir”, ou indica a posição, ou, obviamente, as condições de saúde. Depois exitem as expressões idiomáticas, inalteráveis.

Me parece que estas duas frases têm um significaddo levemente diferente:

1- “Sono contento de essere qui.” = “Sono contento di trovarmi qui [neste preciso momento]”;

2- “Sono contento di stare qui.” = “Sono contento di soggiornare qui.”

Na primeira frase se exprime a colocação no espaço e no tempo; na segunda, se salienta ao contrário a permanencia no lugar do qual se fala [portanto, convidado para jantar na casa de amigos, eu usarei sempre a primeira; a segunda poderia ser mal interpretada por alguma pessoa irritadinha).

As relações entre os dois verbos são complexas, e nem sempre claras, mesmo para as influências regionais. Mas frases como “Dove stai?” (no sentido de “Dove ti trovi?”) ou “Non ci sta nessuno” (para “Nessuno è presente.”) não são aceitáveis no italiano oficial.

Traduzido de: http://forum.accademiadellacrusca.it/forum_12/interventi/5219.shtml

Reações:

6 comentários:

  1. Muito legal seu post. Bem explicativo. Assim como todo o blog. Ja pensei em fazer um trabalho assim, adoro ensinar italiano e non solo :D

    Também uso sempre o site do Accademia della Crusca.

    ResponderExcluir
  2. Ótima explicação!

    Obrigada por manter este blog que tem sido muito útil! =)

    ResponderExcluir
  3. Muito boa a explicação!
    obrigada,tem me ajudado muito!!

    ResponderExcluir
  4. Danilo,
    Não me pergunte como vim parar aqui, mas gostaria de deixar uma dica. A Rai criou um site onde é possível ouvir a pronúncia correta das palavras em italiano:

    http://www.dizionario.rai.it/

    Se quiser agradecer, mande-me um acarajé (prefiro o da Cira, de Itapoã) :)

    ResponderExcluir
  5. Muito bom seu blog! Para quem está tentando aprender o italiano sozinho é uma grande ajuda. Se você ainda não conhhece, eis um site (http://italiasempre.com/), do sr. Pino, com músicas italianas. A música é um recurso importante para o aprendizado de idiomas. Graças à música, estou quase escrevendo em espanhol (www.todotango.com), e estou atacando agora o italiano e o russo.
    Grazie!
    Antonio Carlos
    karlmoretti@hotmail.com

    ResponderExcluir